Blog Mentores

Blog Mentores Blog Mentores

blog blog
Pesquisa
Um mapa colado na parede mostra a região da Indonesia, Vietnam, Sul da China e Malasia. Há alguns alfinetes em pontos especificos do mapa, fazendo localizações de cidades.

Geomarketing: Conheça esta estratégia de vantagens para seu negócio

Umas das estratégias de marketing de proximidade é o Geomarketing, que trata-se de uma tática baseada na Geografia utilizada para melhorar as campanhas de marketing, empregando o recurso da localização. Através do endereço de IP ou do GPS nos smartphones é possível levantar dados do público de uma região com o apoio do Big Data, uma tecnologia de informação, para fins de melhores resultados.

Esta estratégia analisa as características e os interesses dos consumidores e, ainda, a densidade do comércio em uma determinada localidade. Existem estatísticas públicas que realizam pesquisas deste padrão, como o IBGE. Porém o Geomarketing, que vem crescendo junto com o marketing móvel, otimiza as ações das empresas por meio digital.

Vantagens

O Geomarketing como estratégia, permite compreender, assertivamente, o consumidor de tal coordenada, identificando o comportamento do mercado regional. É possível distribuir conteúdos certos para os usuários certos, por um processo de segmentação, descobrindo dados como:

  • gênero;
  • faixa etária;
  • poder aquisitivo e
  • escolaridade.

E, tendo em vista que cada região possui um perfil cultural que pode ser aproveitado pelas empresas, essa dinâmica demográfica, por exemplo, também otimiza os procedimentos de:

  • reforma e abertura de lojas físicas;
  • os locais mais frequentados do público;
  • onde seria pertinente oferecer seu produto e
  • estratégias de relacionamento.

Por que investir?

O número de uso de smartphones no Brasil é indiscutivelmente notável. Segundo a TudoCelular, uma pesquisa do IBGE aponta que “novos dados divulgados pelo instituto mostram que 77,1% da população, com 10 anos ou mais de idade, tinham um aparelho de celular próprio em 2016. Quando esses dados são cruzados com os que foram disponibilizados pela Anatel no período, temos uma média de 1,7 aparelho/linha ativa por usuário.

A G1, ainda nos diz que a pesquisa determinou que “O Brasil fechou 2016 com 116 milhões de pessoas conectadas à internet, o equivalente a 64,7% da população com idade acima de 10 anos.” (grifo nosso) Logo, é necessário e pertinente analisar os dados dos usuários, reduzindo riscos e otimizando os rendimentos. Veja mais algumas vantagens e conceitos a respeito desta inteligência mercadológica, o Geomarketing, a seguir.

Check-ins

Para obter estas informações, o usuário precisa, primeiramente, ativar em seu dispositivo o recurso de GPS e interagir na web compartilhando sua localização e lugares frequentados. O Check-in do Facebook é um exemplo adequado de atividade que utiliza este artifício. Uma dica estratégica é liberar o acesso à internet por meio do check-in na page da empresa e aproveitar a influência que o cliente dará para seus seguidores ao visitar seu espaço. Para isso, a empresa deve estar com seu endereço cadastrado na sua página do Facebook e incentivar o uso da ferramenta, que parte apenas da vontade do usuário.

Já o Foursquare é um aplicativo que funciona com base em check-ins, onde podemos perceber, efetivamente, ações de marketing fundamentadas na localização. Segundo o Tecnoblog, assim como o TripAdvisor, o app é uma “uma central para descobrir lugares legais perto de você. Seja uma cafeteria ou uma balada, o sistema será capaz de recomendar estabelecimentos.” Isso engaja os consumidores e é uma oportunidade para ofertas quando ativarem o check no seu recinto comercial.

Geotagging

Existe, também, um recurso onde os usuários podem marcar em seus aplicativos o local em que se encontram, ou que fotografaram, para que seus seguidores descubram o lugar. O Instagram, por exemplo, é um app que utiliza da estratégia de Geotagging e que pode ser útil para engajar e influenciar o público, espontaneamente, em eventos, lojas físicas, turismo, etc. O Facebook também utiliza o mesmo sistema e as empresas podem aproveitá-lo como um feedback dos clientes a seu respeito.

Geofencing

Trata-se de uma captação da localização via GPS que permite que sites e apps notifiquem aos usuários conteúdos relevantes para a região em que se encontra e em tempo real para seus smartphones, e-mails ou por sms. Este recurso é muito utilizado por empresas para atrair clientes que estão passando por perto de seu estabelecimento ou da concorrência. Para isso, o usuário deve fazer o download do app da sua marca e ativar o compartilhamento da sua localização para, assim, receber ofertas convincentes para vir até sua loja.

Outro exemplo são as informações de trânsito e clima que a Google e o Facebook fornecem aos usuários, considerando sua localização. O Waze, também concede dados do trânsito local em tempo real, oferece rotas alternativas e, ainda, pode ser aproveitado pelas empresas para anúncios disponibilizados quando o motorista está na região.

Geofilters

Uma brincadeira do Snapchat que pode favorecer seu negócio são os filtros de localização. Normalmente, captados por GPS, são filtros oferecidos pelo app com o nome da cidade ou bairro em que o usuário se encontra no momento. Porém as empresas também podem criar um filtro para que seus consumidores possam compartilhar sua marca.

Geotargeting

São recursos que segmentam o público-alvo, segundo os objetivos das empresas em conformidade com a localização desejada. As plataformas pagas, Google Ads e Facebook Ads, coletam os dados regionais pelo endereço de IP dos usuários e possibilitam, por exemplo, o direcionamento de anúncios para um determinado target.

Notificações em sites

Para desenvolver esta técnica no seu site, é necessário conhecimento em desenvolvimento para habilitar a API de Geolocalização no código de programação. É uma estratégia utilizada por alguns sites que distribuem para seus usuários conteúdos diferenciados após ativado o recurso, a partir de um pop-up perguntando se os mesmos desejam compartilhar sua geolocalização. O risco que a empresa corre ao habilitar essa ferramenta é de o user não querer compartilhar suas informações e bloquear a notificação, mas, se aceito o recurso, é possível interagir com o público e engajar o cliente com ações de marketing.

Exemplificando, o Google Maps, para facilitar o uso, aciona o recurso para saber onde o usuário está no momento e, após a ativação do sistema, consegue transmitir a rota ao local desejado a partir do ponto inicial localizado pelo endereço de IP ou GPS. Um jornal de circulação nacional, por exemplo, poderia enviar conteúdos relacionados à região do leitor se ele compartilhasse seus dados de geolocalização.

Garanta seu local no mercado com o Geomarketing!

Assim, podemos perceber que esta organização através dos mapas geográficos é uma estratégia relevante para o mercado a fim de alavancar resultados. Segundo a Clientesa, uma pesquisa da Amcham diz que “uma fatia de 61% dos consultados pela entidade acredita que a ferramenta ajuda a ganhar conhecimento do mercado e, para outros 29%, ela auxilia na promoção direcionada de produtos ou serviços, ou seja, na composição de mix de produtos e definição de formas de divulgação adaptados a cada realidade geográfica.” (grifo nosso).

Quer saber mais sobre Geomarketing e outras estratégias de marketing que podem otimizar os resultados de sua empresa? Fale com a gente! Assine nossa newsletter e receba todo mês os melhores conteúdos empresariais.

Avatar Ingrid Marina postou 19/10/2018
toasty