Blog
Pesquisa
Livro com canetas e rascunhos de wireframes, uma alusão a experiênia do usuário aliada a conteúdo.

Conteúdo aliado à UX: como produzir os melhores conteúdos web

Poucos sabem o que está por trás de um conteúdo digital. Além de ser uma grande estratégia de marketing para fisgar a atenção dos clientes a fim de uma maior geração de leads, existe todo um processo para sanar as necessidades e expectativas dos leitores na hora da criação do texto.

Assim, aliar a produção do conteúdo com a experiência do usuário (UX) garante aos redatores/web-writers uma otimização dos textos para alcançar muito mais que os objetivos de marketing. Confira a seguir nossas dicas para produzir um conteúdo rico que instigue a leitura até o final!

 

Destaque-se

Não é legal apresentar um texto genérico e acabar sendo apenas uma cópia. Isso cansa o leitor, que pode fechar o site sem saber o que você realmente tem a dizer. Por isso crie conteúdos criativos, diferentes e com ideias inovadoras para atrair seu público.

Antes de começar a escrever, levante as melhores ideias dos assuntos pertinentes a sua empresa e que estão em voga no momento. Responda as dúvidas do target, sabendo o que ele procura no Google, por exemplo. Analisar o que seu nicho está produzindo e coletar referências também é válido na hora da produção.

Mas não esqueça de produzir o melhor conteúdo para seus leitores! Disponha de informações únicas que só encontrarão no seu site e com perspectivas diferentes das opiniões comuns. Adicionar curiosidades também compõem o processo.

Também se faz necessário encontrar as palavras-chaves mais relevantes para sua área de atuação e, se preferir, construa um brainstorming com as informações coletadas.

 

Contextualize

Assim que encontrado o assunto disposto no planejamento de conteúdo, tenha em vista para quem está sendo escrito. Construir a persona da empresa e entender o contexto do usuário facilita o processo de criação.

Fazer pesquisas de mercado e desenvolver card sortings, como no Design, possibilita reconhecer o que faz sentido para o usuário leitor. Analisar a comunicação e linguagem dos clientes nas redes sociais ainda auxilia a descobrir o seu vernáculo (termos que costumam usar).

Não transforme seu conteúdo em publicidade. Escreva como se estivesse conversando com seu cliente. O texto, então, deve ser fácil, claro, rápido e com linguagem próxima dos stakeholders. Tudo seguindo os objetivos de marketing, que podem ser:

  1. Divertir e entreter, criando notoriedade no assunto e usando das emoções do público;
  2. Educar o target para conhecer seus produtos e serviços;
  3. Converter seguidores em leads, relacionando conteúdo com soluções, sempre respeitando as etapas da jornada de compra.

Formate

Esta é a hora em que o conteúdo mais deve estar alinhado à experiência do usuário. Como é comum no comportamento do leitor web exigir respostas rápidas, as informações mais relevantes devem ser facilitadas para serem encontradas no meio do texto.

Uma dica poderosa que facilita na hora da escrita é produzir um outline com os tópicos mais importantes, como uma estrutura de roteiro para o que será escrito.

Agora é hora de pôr a mão na massa e começar a introdução. É muito importante que nela contenham as informações mais precisas do assunto, pois caso o leitor pense em desistir de ler, já terá uma noção principal do tema proposto. Para que isso não aconteça, lembre-se de instigar o leitor a continuar a leitura e mostrar o porquê realmente valerá a pena chegar ao final de todas as linhas.

Além daquela introdução persuasiva, existem alguns truques para a hora de desenvolver o texto pensando em UX. Como por exemplo:

  • Título principal + chamariz: chamam atenção às necessidades do leitor;
  • Subtítulos criativos: a fragmentação atrai e ajuda ir direto ao ponto;
  • Destaques em negrito: quando sem exagero, facilita a leitura escaneável;
  • Parágrafos curtos: ter uma ideia em cada parágrafo deixa a obra mais leve e foca no que é relevante;
  • Bullet points: as listas são as preferidas da leitura web facilitada;
  • Use numerais: ler “33” é mais rápido que “trinta e três”;
  • Itálico: para estrangeirismos, if you know what I mean…;
  • Cores contrastantes: nada como uma letra preta e um fundo branco;
  • Espaçamento: dão aquele respiro e sensação de organização;
  • Fonte: em um tamanho adequado à leitura;
  • SEO: a otimização garante um melhor posicionamento nos resultados de pesquisas no Google.

Adicionar recursos visuais deixam o texto mais dinâmico e visualmente agradável. Alguns blogs de entretenimento apostam em imagens e gifs ao longo do conteúdo. Para blogs mais sérios, infográficos e vídeos são uma boa dica, não descartando as opções anteriores.

Porém há alguns hábitos que são importante evitar. São eles:

  • Caixa alta: seu cliente não quer ninguém gritando com ele;
  • Erros ortográficos: deixam sua “reputação” duvidosa;
  • Muitos anúncios e pop-ups: excesso de informação visual confundem e distraem a leitura.

Conteúdo e usabilidade

Agora que o texto foi produzido, é hora de pensar em outras questões funcionais aliadas ao conjunto emocional do leitor. Veja que ainda estamos falando de experiência do usuário.

Assim como no Design, tudo deve funcionar intuitivamente. Logo, manter um padrão de estrutura e formatação deixam tudo mais fluído e conduzem as atividades numa espécie de hipnose.

  • Os links dispostos ao longo do conteúdo devem ser clicáveis e devem também direcionar para o lugar certo, pois o oposto pode frustrar as expectativas do cliente;
  • A URL deve estar de acordo com o título do artigo;
  • A área de comentários tem de estar visível e perto do fim do texto. Ela é uma boa ferramenta para escutar os feedbacks dos leitores;
  • É necessário que o link para o contato com a empresa esteja acessível;
  • Facilitar para que o usuário encontre o artigo na home é muito importante;
  • Disponibilize a “lupa de pesquisa” para simplificar a procura de antigos artigos e palavras-chave;
  • Quando houver cadastros de e-mails, estes nunca obrigatórios, que o formulário seja mínimo o suficiente para que o usuário não desista do preenchimento para assinar a newsletter, por exemplo;
  • Os botões de compartilhamento do conteúdo precisam estar bem perceptíveis;
  • Os CTAs também devem estar bem claros e destacados.

Testes + UX

Pense sempre no mobile e teste, percebendo como o texto ficará disposto no wireframe do site em todos os devices.

Agora, perceba quais sentimentos despertou no usuário. Ele ficou confuso em algum momento? Compreendeu a mensagem ou esperava ler outra coisa com aquele título? Não esqueça que seu texto deve responder as dúvidas dos prospects.
Teste a usabilidade também observando se o resultado condiz com o objetivo traçado. É interessante analisar se o conteúdo trouxe efetivos clientes, se estes realmente fecharam vendas ou quantos, pelo menos, assinaram a news e assim, aprender com o desfecho para oferecer um conteúdo muito melhor na próxima vez.

 

Viram como não é tão simples construir um texto para web? Mas com prática fica bem fácil! Assim podemos perceber a importância de produzir um conteúdo de valor para gerar tráfego, influência, engajamento e claro, muitas conversões!

Se você gostou deste texto assine a newsletter do nosso blog e receba todo mês os melhores conteúdos digitais para aprimorar suas habilidades e resultados na sua empresa! Até a próxima.

Avatar Ingrid Marina T de C Rodrigues postou 24/10/2018
toasty