1+
         
Marketing Digital

Por Delvair Macedo - 31/01/2017

Como criar Personas: do público-alvo às características e exemplos

Muitas marcas pecam na forma que direcionam-se ao seu público-alvo justamente porque não sabem como criar personas nem como funciona. Toda a comunicação de uma empresa deve ser baseada em um alvo, ou target. Assim é possível seguir um caminho rumo a melhor forma de passar a sua mensagem da forma mais eficiente possível, garantindo bons resultados.

como criar personas

Como sei exatamente qual é o meu público?

Para quem o seu produto está destinado? Ao responder essa pergunta é necessário determinar diversos pontos importantes para chegar a uma conclusão de como se portar ao falar de sua marca. Pense em costumes, modo que falam, o que pode ser importante para eles, quais valores procuram e quais desses a sua marca pode oferecer. Determinar todas as características possíveis do seu target definem o seu público-alvo e, consequentemente, como passar a sua mensagem a ele. Um bom treino para entender melhor como se comunicar com o seu público-alvo é criando personas.

Mas o que são personas?

Já é autoexplicativo. Consiste simplesmente na criação de personagens ficcionais que representam o seu público-alvo, numa espécie de “modelo” de quem estará sendo impactado pela sua marca de alguma forma. Vale ressaltar que o tom de voz também é outro ponto que deve ser tratado como prioridade, pois além de ser considerado um fator de grande peso, é essencial para determinar a personalidade da marca.

Qual a diferença de persona e público-alvo?

O seu público-alvo apresenta informações generalizadas sobre as pessoas que procuram o seu serviço ou produto. Já a persona representa de forma individual, com características muito mais pessoais e objetivas. Enquanto o seu público-alvo pode ser considerado jovem, por exemplo, a sua persona pode ter 21 anos de idade. Entende a diferença?
Ao ter isso em mente, vamos exercitar. Pense em alguém específico que faz parte do seu público-alvo e determine vários pontos como:

  • É homem ou mulher?
  • Como é o nome dessa pessoa?
  • Quantos anos tem?
  • Qual a sua orientação sexual?
  • Qual sua profissão e onde trabalha?
  • Qual a sua escolaridade?
  • Cite características físicas dessa pessoa.
  • O que essa pessoa gosta de fazer? Quais os seus hábitos? (exemplo: gosta de ver séries, gosta de esportes ao ar livre, gosta de programas culinários, etc.)
  • Porque essa pessoa usa a sua marca?
  • Quais são seus objetivos, desafios ou problemas?
  • O que a sua marca pode oferecer a ela?

Pronto, você criou a sua persona! Algumas informações servem apenas para definir melhor uma imagem concreta na sua cabeça e, dependendo do seu serviço, isso pode ser muito útil. Mas lembre-se: as informações devem bater com o que realmente se encaixa ao perfil dos seus clientes. Criar um personagem com hábitos que não levam a sua marca é irrelevante.

Minha marca possui só um tipo de persona?

Não necessariamente! Pode ser que sua marca atinja público diferenciados. O desafio de criar conteúdo para um target extenso pode ser grande, mas criando personas acaba sendo um ótimo exercício. Imagine que você é dono de um restaurante japonês, o Japa10. Agora pense em seus clientes e defina: quem são suas personas?

Pessoa 1:

  • Renato, 36 anos.
  • Dentista, ensino superior completo e pós graduado. Possui seu próprio consultório e garante uma renda alta.
  • Pai de uma família composta por sua esposa e seus filhos de 8 e 13 anos.
  • Gosta de levá-los para o clube nos finais de semana e, após isso, ir ao restaurante japonês para uma janta em família.
  • Gosta do ambiente característico e da comida típica, por isso o frequenta, além de estar localizado a duas quadras de sua residência.
  • Procura sempre manter a rotina de jantares familiares nos finais de semana.

O que o Japa10 pode fazer por Renato?

  • Criar promoções para família, a fim de aumentar a movimentação;
  • Criar promoções para clientes fidelizados, atraindo moradores da região a frequentar mais o local;
  • Apropriar o espaço do restaurante para encontros.

Pessoa 2:

  • Helena, 18 anos, estudante de Jornalismo.
  • Heterossexual, de cabelos compridos e roupas dentro das tendências de moda.
  • Gosta de sair com suas amigas nos finais de semana.
  • Geralmente frequenta baladas e, quando não está com vontade de agito, vai ao restaurante japonês.
  • Gosta de comida japonesa e de estar junto de seus amigos e acredita que o ambiente é propício para boas conversas acompanhada de boa culinária.
  • Usa muito as redes sociais, como Instagram e Snapchat, nos quais gosta de postar fotos da sua rotina, além de Facebook e Twitter.

O que o Japa10 pode fazer por Helena?

  • Disponibilizar Wi-fi grátis no restaurante para a postagens de fotos e check-ins;
  • Aumentar suas campanhas via redes sociais buscando curtidas e divulgação;
  • Apropriar o espaço do restaurante para encontros

Persona 3:

  • Jefferson, 27 anos.
  • Advogado, ensino superior completo.
  • Aspecto jovem e intelectual, sempre está lendo revistas como Veja, Exame e os jornais locais, como Gazeta do Povo, onde adquire a maioria de suas informações do mundo, visto que passa bastante tempo em seu escritório, com pouco acesso a redes sociais e televisão.
  • Participa de muitas reuniões e está em constante encontros com seus clientes, nos quais gosta de impressionar com escolhas de locais propícios para boas conversas acompanhadas de boa comida.
  • Procura locais de comida boa e preço justo, nas redondezas do trabalho, para almoçar, geralmente acompanhado de seus colegas ou clientes.

O que o Japa10 pode fazer por Jefferson?

  • Criar promoções na hora do almoço ou sistemas de menor preço nesse horário;
  • Apropriar o espaço do restaurante para encontros.

DICA: Use uma foto ou um desenho para representar visualmente a sua persona, melhorando a ideia de quem você estará entrando em contato!
Mesmo com três pessoas diferentes, o Japa10 pode oferecer individualmente benefícios que os atraiam, além da comida e do atendimento de qualidade que são essenciais para qualquer público. A partir das características das personas, é possível chegar a um estilo geral de seus clientes. Por atrair, em maior parte, o público jovem e por abordar um serviço cotidiano, o correto é usar uma linguagem informal, porém sem exageros, em sua comunicação. Como recebe grande quantidade de gente, usar tons convidativos e descontraídos. Mesmo com clientes que vêm de seus trabalhos no horário de almoço, esse tipo de clima se torna agradável como um tipo de “refúgio”.

E os resultados?

É muito importante prestar atenção em qual é o perfil que mais frequenta ou utiliza o seu serviço. A partir disso, e reunindo as suas características, é possível montar planos de estratégia de marketing, um guia de estilo de conteúdo (ou Content Style Guide), ter um norte de como se relacionar com seus clientes, qual tom e voz usar e até chegar a conclusões do que melhorar no serviço que você oferece. Assim, você garante melhor conhecimento da sua marca, do seu público e resultados satisfatórios, como clientes fidelizados, por exemplo.
Definir a sua persona é bastante fácil e traz informações e resultados importantes para seu serviço ou produto. Lembre-se de avaliar bem o seu público-alvo e definir objetivamente as características dos seus personagens para que suas respostas sejam as mais concretas possíveis e que permita a melhor definição. Pratique, estude o seu target e faça bonito no seu conteúdo!

Veja Também