3+
         
Tecnologia

Por Delvair Macedo - 06/06/2017

Aplicativo Nativo ou Híbrido: qual a melhor opção?

Seja qual for o ramo do seu negócio, estar presente nos smartphones é uma necessidade cada vez maior — afinal, estamos usando cada vez menos os computadores.
Quem já pesquisou um pouco sobre como fazer aplicativos provavelmente já se deparou com algumas questões comuns. Uma delas diz respeito ao desenvolvimento: é melhor criar um aplicativo nativo ou híbrido?

Se você quer descobrir a diferença entre esses dois tipos e quando cada um deles é mais adequado para sua empresa, este post é para você. Acompanhe!

aplicativo nativo ou híbrido, Qual a melhor opção?

O que é um aplicativo nativo?

Aplicativo nativo é aquele desenvolvido usando as ferramentas específicas de uma determinada plataforma, como o iOS ou Android.

No primeiro caso, usa-se o ambiente de desenvolvimento XCode em um Mac para programar nas linguagens Objective-C ou Swift; no segundo caso, as ferramentas são o Android Studio e a linguagem Java.

Como é feito especificamente para um sistema operacional, um aplicativo nativo consegue explorar melhor as funcionalidades de cada aparelho, como GPS, câmera e gestos na tela, entre outras. Além disso, tem uma performance superior e oferece mais possibilidades para ser usado sem conexão de internet.

O que é um aplicativo híbrido?

Um aplicativo híbrido é aquele feito usando tanto ferramentas nativas, de que falamos no tópico anterior, quanto ferramentas não específicas, como HTML5 e JavaScript, por exemplo. O resultado disso é uma redução no custo e no tempo de desenvolvimento.

Ele se comporta como um app nativo, precisando ser baixado da App Store ou do Google Play e instalado no aparelho como qualquer aplicativo.

Por outro lado, as ferramentas genéricas não permitem um acesso tão avançado a recursos do hardware. Além disso, aplicativos híbridos geralmente dependem mais da conexão de internet e têm performance inferior.

Quando cada um deles é mais adequado?

Entre o aplicativo nativo ou híbrido, não há melhor nem pior: cada um deles é mais ou menos adequado ao tipo de projeto, ao uso e ao público. Endenda melhor:

Prazo

Ao escolher entre soluções nativas ou híbridas, você deve ter em mente o quanto de tempo tem disponível para desenvolver e lançar seu aplicativo — é preciso levar em conta, por exemplo, o time-to-market, métrica que indica o intervalo necessário até o produto chegar ao mercado.

Aplicativos híbridos saem na frente nesse quesito. Eles são mais rápidos para serem desenvolvidos, já que usam menos elementos específicos para cada plataforma, o que permite reutilizar uma parte maior do código.

Orçamento

Quanto dinheiro você pretende investir na criação do aplicativo? Esse é um aspecto determinante na hora de optar por cada uma das soluções.

Apps híbridos também são mais baratos, pois usam ferramentas menos específicas. Apps nativos, por sua vez, são mais caros, já que exigem mão de obra mais especializada.

Público

Se você está pensando em desenvolver um app para seu negócio, já deve ter um público constituído. Pois saiba que ele é decisivo na hora de escolher entre as duas opções de que estamos tratando nesse texto.

Se seu público exige alta performance e possui smartphones mais potentes, um aplicativo nativo é mais adequado, já que entrega um desempenho melhor e pode explorar todos os recursos dos aparelhos.

Por outro lado, se quem vai usar o app não faz tanta questão de desempenho, apps híbridos são uma ótima opção. Eles também se adaptam melhor aos diferentes dispositivos, o que é ótimo para quem visa atingir um público-alvo heterogêneo.

É importante saber, ainda, que aplicativos híbridos estão cada vez mais próximos aos nativos, graças a iniciativas como o React Native, uma plataforma de desenvolvimento feita por engenheiros do Facebook.

Ele permite criar um aplicativo híbrido com custo e prazo 40% menores do que o de um aplicativo nativo. O resultado final, porém, é próximo: os aplicativos feitos com React Native têm um desempenho apenas 10% inferior. Olhando esses números, dá para perceber como essa inovação oferece um ótimo custo-benefício.

E aí, já está pensando se sua empresa precisa de um aplicativo nativo ou híbrido? Compartilhe suas ideias com a gente aqui nos comentários!

Veja Também